Opinião

José Manuel Pureza

Uma nova respiração

Há movimento social em Portugal. A manifestação de jovens na Avenida da Liberdade contra a violência racista, a greve feminista e a greve estudantil pelo clima mostram essa nova vitalidade do movimento social, a sua criatividade propositiva e a sua determinação transformadora. E, mais que tudo, têm a força irreprimível da juventude.

Francisco Cordeiro

Vida ou lucro?

A polémica sobre a Celtejo foi-se diluindo com o tempo, mas os problemas de poluição no rio Tejo têm persistido.

Helena Pinto

Aborto: 2007 – Quando a dignidade venceu o obscurantismo

Dez anos depois: menos abortos, menor reincidência, mais contracepção, zero de mortalidade materna.

Carlos Matias: "Discurso do CDS sobre incêndios não passa de um esbracejar inconsequente"

As intervenções na manutenção das vias de circulação no concelho de Salvaterra de Magos, continua a apresentar problemas significativos aos munícipes, como é o exemplo da rua 17 de novembro em Marinhais, situação levantada pelos eleitos do Bloco de Esquerda em reunião de câmara, a que o Executivo Municipal não soube responder convenientemente.

Após a apresentação do projeto de criação de uma rede de apoio ao autocaravanismo promovida pera ERT, constatamos que o concelho de Salvaterra de Magos não consta no percurso turístico e de apoio ao mesmo, contrariamente aos concelhos vizinhos, de Almeirim, Coruche ou Cartaxo. Será porque, mesmo depois do investimento público na criação do parque de caravanas na Vila de Salvaterra de Magos, este não tem condições básicas, como segurança, wc`s, iluminação, sombras e outros apoios fundamentais para usufruto das caravanas que nos visitam, conforme o Bloco de Esquerda tem insistido em serem corrigidos?

É dever do responsável da autarquia de Salvaterra de Magos defender no Conselho Intermunicipal da Lezíria do Tejo, de acordo com o peso proporcional dos residentes em Salvaterra, os interesses do nosso concelho, desse modo, será, também pelo Bloco de Esquerda, mas principalmente pela população de Salvaterra de Magos, responsabilizado pela passividade e por manter os graves problemas da atual rede e má gestão do atual sistema de transportes do concelho.

Hoje a igualdade em função da orientação sexual está consagrada na lei: no acesso ao casamento e à adoção, no direito à autodeterminação de género e no princípio constitucional da igualdade que garante tratamento igual e a proibição da discriminação. A realidade hoje é muito diferente da que vivíamos na viragem para o século XXI, hoje temos centros de acolhimento LGBTI, temos mais informação, planos de ação para a inclusão, formação para a cidadania e igualdade, temos uma sociedade mais aberta e inclusiva.

O crime de violência doméstica é o crime contra pessoas que mais mata em Portugal, mesmo quando as vítimas fazem queixa e pedem ajuda. Fica claro que ainda há muito a fazer para que o sistema atual consiga proteger quem precisa e não manter o sentimento de impunidade vigente entre agressores.

Assim, continua a afigurar-se necessário responder à incapacidade de várias instâncias competentes atuarem com a celeridade exigida e de ativarem todos os mecanismos ao seu alcance para proteger as vítimas de violência doméstica.

Páginas