Opinião

José Manuel Pureza

Uma nova respiração

Há movimento social em Portugal. A manifestação de jovens na Avenida da Liberdade contra a violência racista, a greve feminista e a greve estudantil pelo clima mostram essa nova vitalidade do movimento social, a sua criatividade propositiva e a sua determinação transformadora. E, mais que tudo, têm a força irreprimível da juventude.

Francisco Cordeiro

Vida ou lucro?

A polémica sobre a Celtejo foi-se diluindo com o tempo, mas os problemas de poluição no rio Tejo têm persistido.

Helena Pinto

Aborto: 2007 – Quando a dignidade venceu o obscurantismo

Dez anos depois: menos abortos, menor reincidência, mais contracepção, zero de mortalidade materna.

Carlos Matias: "Discurso do CDS sobre incêndios não passa de um esbracejar inconsequente"

A frequência assustadora com que a empresa Águas do ribatejo, deixa trabalhos incompletos, ou termina os mesmos e não repõe os pisos sob os quais se realizaram as intervenções leva a que o Bloco de Esquerda venha pressionar o Executivo Municipal no sentido de a empresa ser obrigada a cumprir os planos de trabalho de forma integral.

O Bloco de Esquerda voltou pela “enésima” vez a confrontar o Executivo Municipal, sobre a ausência de manutenção do Pavilhão Desportivo Municipal da Glória do Ribatejo. Perante a intensa utilização do referido pavilhão e tendo em conta que recebe frequentemente muitas pessoas de fora do concelho, deveriam essas mesmas pessoas ser recebidas de outra forma, visto o estado do pavilhão estar mesmo a afetar a imagem da freguesia e do próprio concelho.

O Bloco de Esquerda, depois de uma primeira insistência, que resultou na aplicação de remendos, volta a pressionar o Executivo Municipal, no sentido de intervir estruturalmente na reposição do asfaltamento da Rua Luís de Camões e no arranjo dos passeios, de forma a parar o estado de degradação avançada a que se chegou.

O Bloco de Esquerda vem uma vez mais pressionar, no sentido da intervenção do Executivo Municipal, na recuperação das estradas de terra batida do concelho, em virtude de muitas se encontrarem em estado completamente intransitável, com claro prejuízo para quem, todos os dias, tem de as utilizar, seja no acesso às suas habitações, seja no acesso aos locais de trabalho.

O Bloco de Esquerda propôs a adesão do Município de Salvaterra de Magos ao “Pacto de Autarcas”, criado em 2008 pela União Europeia e que congrega hoje mais de 7000 cidades. Este processo requer a elaboração duma estratégia municipal de adaptação às alterações climáticas (EMAAC) e do respetivo plano de ação que proporcionará soluções ao nosso concelho e à nossa região, visto este pedido ter seguido também para a Comunidade Intermunicipal da Lezíria do Tejo.

Páginas