Opinião

Carlos Matias

O populismo também é incendiário

O populismo insinua-se na análise das causas e das soluções para os incêndios rurais; simplifica o que é complexo, apontando uns quantos “culpados”, apregoa umas receitas de cartilha, elide os interesses em confronto e foge à definição concreta do conteúdo das “reformas” por fazer. Ora, aqui é que “bate o ponto”….

José Manuel Pureza

Uma nova respiração

Há movimento social em Portugal. A manifestação de jovens na Avenida da Liberdade contra a violência racista, a greve feminista e a greve estudantil pelo clima mostram essa nova vitalidade do movimento social, a sua criatividade propositiva e a sua determinação transformadora. E, mais que tudo, têm a força irreprimível da juventude.

Carlos Matias

Folclore é Cultura

Por uma vez, na Assembleia da República, falou-se de folclore.

O Vereador Luís Gomes insurgiu-se contra a falta de planeamento urbanístico na vila de Salvaterra de Magos, no tocante aos edifícios em ruína ou em estado de bastante degradado. Estes espaços abandonados põem em causa a saúde pública, põe em perigo as nossas crianças que são tentadas a brincar nestes locais, assim como serve de abrigo a práticas de marginalidades.
O município tem de atuar, pois assim não é possível revitalizar a Vila de Salvaterra de Magos, assim não é possível alterar o curso de um concelho que se quer vivo, dinâmico e atrativo.

O Vereador Luís Gomes propôs que o município atue em conjunto com as Escolas, divulgando amplamente o programa impulso STEAM (ciência, tecnologia, engenharia, artes e matemática) que visa dar resposta a novas necessidades do mercado de trabalho pelos munícipes de modo a ser uma oportunidade para que, finalmente, tenhamos empregos qualificados suficientes para a nossa população. Não podemos deixar que a oportunidade do programa Recuperar Portugal não recupere Salvaterra de Magos!

O vereador Luís Gomes defendeu em reunião de câmara a urgência de melhores transportes, como aliás tem defendido desde o início do mandato, a necessidade de criar novas linhas de transporte públicos rápidos para a área metropolitana de Lisboa e Santarém, substituindo os fortes movimentos pendulares de carros particulares assim como para a criação de serviços de transporte flexíveis, criando uma oferta, que agora quase inexiste para a mobilidade interna concelhia.

Em resultado desta necessidade coloca-se a questão sobre qual o motivo de, depois de gastas tantas centenas de milhares de euros, continuarmos a premiar os péssimos serviços da Ribatejana, desrespeitando assim todos aqueles que têm sido esquecidos em matéria de transporte ao longo dos anos.

O Bloco de Esquerda vem assinalar como muito positivo para o nosso concelho a escolha da RTP1 e da Companhia Artelier? nestas performances culturais. No entanto não conseguimos perceber como é possível o nosso concelho não responder a estes eventos culturais com a dignidade que estes espaços públicos exigiam. Temos invocado desde o início do mandato a urgência em requalificar e criar condições dignas do espaço público no Escaroupim, como um investimento estratégico para o nosso concelho no que se refere ao turismo e dinamização económica. No entanto, o Escaroupim continua com ervas por cortar, WC com pouca dignidade, falta de manutenção no museu casa avieira, lixo por todo o lado… Assim Sr. Presidente como podemos apostar no turismo e dinamizar a nossa economia?

Desde 2013 que o Bloco de Esquerda que insiste na reabilitação do núcleo escolar da Glória do Ribatejo. Lamentamos por isso que este executivo tenha posto o projeto na gaveta durante tantos anos e tenha encontrado uma solução de última hora, mesmo sem ter auscultado a comunidade escolar, e tão tarde que ainda veremos se vai a tempo das eleições. Estamos assim, perante propaganda eleitoral apenas.

Páginas