Opinião

Carlos Matias

O populismo também é incendiário

O populismo insinua-se na análise das causas e das soluções para os incêndios rurais; simplifica o que é complexo, apontando uns quantos “culpados”, apregoa umas receitas de cartilha, elide os interesses em confronto e foge à definição concreta do conteúdo das “reformas” por fazer. Ora, aqui é que “bate o ponto”….

José Manuel Pureza

Uma nova respiração

Há movimento social em Portugal. A manifestação de jovens na Avenida da Liberdade contra a violência racista, a greve feminista e a greve estudantil pelo clima mostram essa nova vitalidade do movimento social, a sua criatividade propositiva e a sua determinação transformadora. E, mais que tudo, têm a força irreprimível da juventude.

Francisco Cordeiro

Vida ou lucro?

A polémica sobre a Celtejo foi-se diluindo com o tempo, mas os problemas de poluição no rio Tejo têm persistido.

Carlos Matias: "Discurso do CDS sobre incêndios não passa de um esbracejar inconsequente"

O rio Sorraia é um património hidrográfico que pertence a todas e todos os portugueses. Problemas ambientais e ecológicos emergem no rio Sorraia. A Reserva Natural do Estuário do Rio Tejo, o rio Almansor e a construção do açude no próprio Sorraia, estão no centro das preocupações ambientais provocadas pela invasão de jacintos de água.

O Bloco de Esquerda colocou ao Presidente uma série de questões que visam esclarecer os contornos menos claros do apoio concedido pelo município ao Clube Amador de Pesca da Glória do Ribatejo. A ausência de prestação de contas e de realização de assembleias gerais de associados, bem como a aparente ausência de cumprimento de alguns normativos legais, nomeadamente relativamente à legalidade de investimentos públicos realizados pelo município, demonstram a gravidade desta situação.

O Bloco de Esquerda vem uma vez mais interceder junto do Executivo Municipal, para terem mais atenção à manutenção dos espaços verdes no concelho, pois, o exemplo da Urbanização da Estação em Marinhais deve rapidamente ser corrigido e não servir de modelo para o resto do concelho.

As intervenções na manutenção das vias de circulação no concelho de Salvaterra de Magos, continua a apresentar problemas significativos aos munícipes, como é o exemplo da rua 17 de novembro em Marinhais, situação levantada pelos eleitos do Bloco de Esquerda em reunião de câmara, a que o Executivo Municipal não soube responder convenientemente.

Após a apresentação do projeto de criação de uma rede de apoio ao autocaravanismo promovida pera ERT, constatamos que o concelho de Salvaterra de Magos não consta no percurso turístico e de apoio ao mesmo, contrariamente aos concelhos vizinhos, de Almeirim, Coruche ou Cartaxo. Será porque, mesmo depois do investimento público na criação do parque de caravanas na Vila de Salvaterra de Magos, este não tem condições básicas, como segurança, wc`s, iluminação, sombras e outros apoios fundamentais para usufruto das caravanas que nos visitam, conforme o Bloco de Esquerda tem insistido em serem corrigidos?

Páginas