Opinião

Carlos Matias

O populismo também é incendiário

O populismo insinua-se na análise das causas e das soluções para os incêndios rurais; simplifica o que é complexo, apontando uns quantos “culpados”, apregoa umas receitas de cartilha, elide os interesses em confronto e foge à definição concreta do conteúdo das “reformas” por fazer. Ora, aqui é que “bate o ponto”….

José Manuel Pureza

Uma nova respiração

Há movimento social em Portugal. A manifestação de jovens na Avenida da Liberdade contra a violência racista, a greve feminista e a greve estudantil pelo clima mostram essa nova vitalidade do movimento social, a sua criatividade propositiva e a sua determinação transformadora. E, mais que tudo, têm a força irreprimível da juventude.

Francisco Cordeiro

Vida ou lucro?

A polémica sobre a Celtejo foi-se diluindo com o tempo, mas os problemas de poluição no rio Tejo têm persistido.

O Bloco de Esquerda interpelou o Presidente da autarquia, face à letargia aparente, para mais uma vez se pronunciar sobre tipo de resposta está a ser dada pelo município à crescente invasão do jacinto-de-água nas principais linhas de água e se existe algum tipo de articulação com os municípios vizinhos.

Recentemente o Presidente da autarquia quis abrir à circulação a ponte Rainha D. Amélia, não o conseguiu porque o Presidente da Câmara do Cartaxo estava de férias, não tendo resposta nesse sentido. Agora está encerrada porque ainda existem inspeções em curso. Em que ficamos no que se refere à segurança da ponte e particularmente dos seus pilares?

O concelho de Salvaterra de Magos apresenta apenas a criação de três empresas em dois meses. Estamos no fim da tabela dos municípios com dinamismo empresarial na criação de novas empresas e respetivos novos postos de trabalho. Após 6 anos de governação socialista o resultado é rigorosamente uma mão cheia de nada, confirmando a total demagogia do Presidente da autarquia, que enquanto oposição, apontava o dinamismo empresarial como a sua primeira prioridade.

O Bloco de Esquerda continua a pressionar o executivo municipal, no sentido de agilizar o concurso de concessão dos transportes públicos no concelho, visto que os prazos estão a passar e com eles a legalidade do processo.

Como já noticiámos, o Bloco de Esquerda, tem pressionado bastas vezes, o Presidente da autarquia a tomar uma atitude relativamente à Ponte D. Amélia. Vimos assim mais uma vez questionar o executivo, sobre quais são as suas reais intenções acerca da prometida intervenção de fundo nesta via tão importante que liga duas concelhos e duas margens do Tejo.

Páginas