Opinião

Carlos Matias

O populismo também é incendiário

O populismo insinua-se na análise das causas e das soluções para os incêndios rurais; simplifica o que é complexo, apontando uns quantos “culpados”, apregoa umas receitas de cartilha, elide os interesses em confronto e foge à definição concreta do conteúdo das “reformas” por fazer. Ora, aqui é que “bate o ponto”….

José Manuel Pureza

Uma nova respiração

Há movimento social em Portugal. A manifestação de jovens na Avenida da Liberdade contra a violência racista, a greve feminista e a greve estudantil pelo clima mostram essa nova vitalidade do movimento social, a sua criatividade propositiva e a sua determinação transformadora. E, mais que tudo, têm a força irreprimível da juventude.

Francisco Cordeiro

Vida ou lucro?

A polémica sobre a Celtejo foi-se diluindo com o tempo, mas os problemas de poluição no rio Tejo têm persistido.

Será que é desta que o sr. Presidente da autarquia, concretiza a reiterada proposta do Bloco de Esquerda de alocação de um funcionário municipal ao EcoCentro de Marinhais de modo a evitar os constantes atentados ambientais que têm ocorrido com a complacência do executivo municipal?

O Agrupamento de Escolas de Marinhais foi obrigada a uma intervenção dos Bombeiros Voluntários de Salvaterra de Magos e posteriormente da brigada ambiental dos Sapadores de Lisboa a pretexto de uma fuga de ácido nítrico numa das salas de aula, incidente no qual a proteção civil do concelho, encabeçada pelo Presidente da autarquia, primou pela ausência injustificada.

Mais uma vez o município de Salvaterra de Magos não adere à Semana Europeia da Mobilidade, cujo tema central é nesta 18ª edição, “Caminhar e Pedalar em Segurança”. Mais uma vez o executivo socialista está de costas viradas para o meio ambiente e desenvolvimento sustentável o que lamentamos profundamente. Ao invés do slogan da campanha “Caminha connosco”, o Presidente da autarquia prefere o “Não me chateies com essa coisa da mobilidade.”

O Bloco de Esquerda acusa o Presidente da autarquia de despesismo e má utilização de dinheiros públicos na construção de um denominado posto avançado de combate a incêndios na Glória do Ribatejo que tem estado sem qualquer utilização e votado ao abandono.

Para o Bloco de Esquerda o Ecocentro de Marinhais deverá ser uma instalação vedada e vigiada onde é possível depositar de forma seletiva resíduos recicláveis, nomeadamente os de maior dimensão que não podem ser colocados nos ecopontos, que, posteriormente, são encaminhados para tratamento em empresas e entidades acreditadas para o efeito. Neste Ecocentro encontram-se depositados plásticos, óleos, madeiras, pneus, sobrantes de corte e manutenção de jardins, etc. de forma anárquica e misturada conforme comprovam as fotografias recentemente tiradas no local.

Páginas