Opinião

Carlos Matias

O populismo também é incendiário

O populismo insinua-se na análise das causas e das soluções para os incêndios rurais; simplifica o que é complexo, apontando uns quantos “culpados”, apregoa umas receitas de cartilha, elide os interesses em confronto e foge à definição concreta do conteúdo das “reformas” por fazer. Ora, aqui é que “bate o ponto”….

José Manuel Pureza

Uma nova respiração

Há movimento social em Portugal. A manifestação de jovens na Avenida da Liberdade contra a violência racista, a greve feminista e a greve estudantil pelo clima mostram essa nova vitalidade do movimento social, a sua criatividade propositiva e a sua determinação transformadora. E, mais que tudo, têm a força irreprimível da juventude.

Francisco Cordeiro

Vida ou lucro?

A polémica sobre a Celtejo foi-se diluindo com o tempo, mas os problemas de poluição no rio Tejo têm persistido.

Todos sabemos já que a limpeza e manutenção dos espaços verdes e de lazer não são, nem foram uma prioridade deste executivo municipal, especialmente do Presidente da edilidade. O Bloco de Esquerda acusa uma vez mais o desleixo perante fatos concretos que colocaram em risco a segurança dos nossos munícipes.

O Bloco de Esquerda mostra-se verdadeiramente preocupado com as situações da UCSP de Salvaterra de Magos e do respetivo polo da Glória do Ribatejo. Os encerramentos relacionados ou não com o covid-19 devem ser esclarecidos e clarificados perante a população. Tendo sido colocadas diversas questões ao Presidente da câmara estas tardam em ser esclarecidas.

O Bloco de Esquerda está extremamente preocupado com os profissionais da cultura, que estão a ser profundamente afetados pela crise económica derivada da pandemia causada pelo covid-19. Dentro do enquadramento financeiro orçamental possível, do município, consideramos fundamental um olhar mais atento para estes profissionais. Os apoios de emergência, a remuneração em caso de cancelamentos ou outras formas criativas de trabalho público, são algumas das propostas que apresentamos.

O Bloco de esquerda acusa: A insensibilidade e irresponsabilidade ambiental do Presidente de Câmara é gritante, perante as indicações que foram dadas aos funcionários do município para que as viaturas dos resíduos sólidos urbanos «lixos indiferenciados» recolham os lixos para reciclagem, conforme foi constatado e confirmado pelo Bloco de Esquerda. A população promove a separação e o Presidente trata de aumentar a confusão e a desorganização.

O Bloco de Esquerda exige mais celeridade e rapidez de execução à maioria socialista no apoio á população e ás empresas neste tempo de crise pandémica e económica. A criação de um Fundo de Emergência Social que crie mecanismos de apoio social estruturado e que responda aos tempos difíceis, mostra-se verdadeiramente essencial.

Páginas