Opinião

Carlos Matias

O populismo também é incendiário

O populismo insinua-se na análise das causas e das soluções para os incêndios rurais; simplifica o que é complexo, apontando uns quantos “culpados”, apregoa umas receitas de cartilha, elide os interesses em confronto e foge à definição concreta do conteúdo das “reformas” por fazer. Ora, aqui é que “bate o ponto”….

José Manuel Pureza

Uma nova respiração

Há movimento social em Portugal. A manifestação de jovens na Avenida da Liberdade contra a violência racista, a greve feminista e a greve estudantil pelo clima mostram essa nova vitalidade do movimento social, a sua criatividade propositiva e a sua determinação transformadora. E, mais que tudo, têm a força irreprimível da juventude.

Francisco Cordeiro

Vida ou lucro?

A polémica sobre a Celtejo foi-se diluindo com o tempo, mas os problemas de poluição no rio Tejo têm persistido.

Carlos Matias: "Discurso do CDS sobre incêndios não passa de um esbracejar inconsequente"

O Bloco de Esquerda vem colocar em causa a eventual exportação de plásticos não incorporados no processo de reciclagem pela empresa Ecoleziria, pressionando o Executivo Municipal a procurar estas e outras respostas com celeridade junto da empresa, por forma a melhor avaliar a qualidade do serviço prestado aos nossos munícipes.

O Bloco de Esquerda continua a lutar pela obtenção de melhores condições de vida para todos, mas especialmente para as famílias mais vulneráveis. A tarifa social do gás e eletricidade vai ser uma realidade no nosso concelho graças ao esforço e intervenção dos eleitos do BE.

O Bloco de Esquerda vem manifestar a enorme preocupação relativamente à questão da sede do Clube Amador de Pesca da Glória, nomeadamente no que diz respeito às duvidas trazidas a público, recentemente, acerca dos atos praticados e aos protocolos existentes entre o Município e aquela entidade, aguardando o cabal esclarecimento por parte do Executivo Municipal.

As recentes eleições nos Bombeiros Voluntários de Salvaterra de Magos vieram dar razão às contantes preocupações do Bloco de Esquerda com a sua partidarização. Neste momento o controlo desta Associação pelo Presidente da Câmara parece ser total, com tudo o que isso implica, nomeadamente a crescente dificuldade de pessoal, quer assalariado, quer voluntário, que já não são sequer suficientes para os turnos de trabalho, deixando o ónus desta questão nos munícipes, que se deparam com uma eventual ausência de auxilio, por falta de pessoal, em caso de necessidade.

Queda de árvore leva Bloco de Esquerda a alertar Executivo Municipal para a obrigação que este tem perante a segurança da população, principalmente, como é o caso, se já tiverem tido vários alertas de inúmeras fontes para o mesmo fato. É igualmente preocupante a aparente ausência de articulação entre as forças de segurança e proteção civil no concelho, o que demonstra o estado de desorientação do Executivo.

Páginas