Opinião

Carlos Matias

O populismo também é incendiário

O populismo insinua-se na análise das causas e das soluções para os incêndios rurais; simplifica o que é complexo, apontando uns quantos “culpados”, apregoa umas receitas de cartilha, elide os interesses em confronto e foge à definição concreta do conteúdo das “reformas” por fazer. Ora, aqui é que “bate o ponto”….

José Manuel Pureza

Uma nova respiração

Há movimento social em Portugal. A manifestação de jovens na Avenida da Liberdade contra a violência racista, a greve feminista e a greve estudantil pelo clima mostram essa nova vitalidade do movimento social, a sua criatividade propositiva e a sua determinação transformadora. E, mais que tudo, têm a força irreprimível da juventude.

Francisco Cordeiro

Vida ou lucro?

A polémica sobre a Celtejo foi-se diluindo com o tempo, mas os problemas de poluição no rio Tejo têm persistido.

Morreu José Mário Branco, o músico, cantor e compositor que marcou a música portuguesa das canções de resistência ao fascismo até à nova geração do fado.

Morreu esta terça-feira José Mário Branco, músico que ao longo de meio século de carreira deixou a sua marca na cultura portuguesa e em várias gerações de artistas. A sua vida foi marcada igualmente pela intervenção política, pelo combate às opressões e à desigualdade social.

O Bloco de Esquerda vem contestar a crescente desorganização dos serviços da autarquia, resultado de péssimas decisões do executivo. Por um lado, realizam-se obras de infraestruturação da rede de água na freguesia de Marinhais, que deveriam competir à empresa Águas do Ribatejo, por outro, na freguesia de Glória do Ribatejo e Granho, a dificuldade da limpeza de valetas manifesta-se pela indisponibilidade do município em ceder equipamento de trabalho. Estamos a atingir o desnorte…

Celebrou-se mais uma vez em Portugal, o dia municipal da igualdade a que aderiram centenas de organizações e municípios, tendo o nosso concelho e como é habito ficado fora das celebrações. No ano em que o lema é “Igualdade, Inclusão, Participação” o Presidente da autarquia escolheu excluir-nos, não participando de modo a que cada vez mais cresça a desigualdade entre nós.

O Bloco de Esquerda vem recordar ao Presidente da autarquia que a mentira e o logro não deviam fazer parte do discurso politico, como se prova agora, perante a evidência da revisão do PDM, que continua por completar 6 anos após o atual executivo municipal estar em funções. Em politica, como em tudo o mais, não vale tudo, continuamos a lutar por mais transparência e honestidade.

O concelho de Salvaterra de Magos entrou, por vontade do atual Presidente da autarquia na “idade das trevas”, no que concerne aos cuidados com os animais. As miseráveis condições do canil municipal, associadas à aparente falta de vontade em avançar com a sua requalificação, bem como à falta de estratégia e de orientação na não utilização, ou má utilização, de apoios disponíveis para campanhas de esterilização ou de vacinação, levam a concluir que também nesta área o executivo está em total desgoverno.

Páginas