Opinião

Fabíola Cardoso

Despoluir um rio não é impossível

Despoluir o Nabão é possível. Haja vontade política de quem governa, trabalho técnico competente e capacidade de candidatura a financiamentos europeus.

Fabíola Cardoso

Produção solar fotovoltaica sim, mas….

Assistimos ao nascimento de um novo problema ambiental que ocupa milhares de hectares no Ribatejo: proliferam os projetos de enormes centrais solares na Azambuja, Cartaxo, Alenquer, Santarém, Chamusca, Rio Maior ou Benavente.

Fabíola Cardoso

Ecovia do Tejo: um caminho de esperança

A ONU instituiu o dia 3 de junho como Dia Mundial da Bicicleta. Foi este o dia escolhido pelo Bloco de Esquerda para divulgar a proposta legislativa que defende a criação da Grande Ecovia do Tejo: um percurso ciclável e pedestre, de Espanha a Lisboa, junto ao rio Tejo.

O Bloco de Esquerda congratula a comissão de utentes de saúde e a população, pela concentração realizada recentemente na defesa do SNS e pelo aumento do número de médicos de família entre outras revindicações na área de saúde que afetam seriamente a população do nosso concelho.

Um parque infantil deve ser um lugar inclusivo, onde as crianças se divirtam juntas, aprendendo e respeitando as suas diferenças. Tal como aponta o art.º 7º da Convenção das Nações Unidas sobre os Direitos das Pessoas com Deficiência que vigora em Portugal desde 2009: “os Estados tomarão todas as medidas necessárias para assegurar às crianças com deficiência o pleno exercício de todos os direitos humanos e liberdades fundamentais em condições de igualdade com as demais crianças

Em todo o país a população continua a sofrer as consequências da decisão do governo PSD/CDS-PP de privatizar os CTT em julho de 2013.

Durante décadas, os CTT para além de entregarem todos os anos ao Estado mais de 30 milhões de euros como dividendos, asseguraram obrigações de serviço universal como “a distribuição domiciliaria de correio, pelo menos uma vez por dia, todos os dias úteis”. Agora o atraso na entrega da correspondência passou a ser norma.

acessibilidade em Portugal e no mundo é um fator extremamente importante para a qualidade de seus cidadãos e também para a integração e participação na vida pública. Desde 2006, a acessibilidade em Portugal tem feitos progressos. Mas ainda há muito a ser feito.

O Bloco de Esquerda na última reunião de câmara alertou através do Vereador Luís Gomes para o atraso no pagamento das senhas de presença aos munícipes que garantiram esse ato eleitoral e assim proporcionaram o exercício de um direito fundamental e constitucional.

Esta falha é um claro mau exemplo e falta de reconhecimento perante os nossos munícipes que em situação muito difícil, num dos períodos pandémicos mais complicados, pelos casos de contágio e pala sua gravidade, disponibilizaram-se, pondo em risco a sua própria saúde, para garantirem o exercício da democracia.

Páginas